Presidente do COI visita sede FEI em reunião com presença de Pedro Veniss

Em 4/11, Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional, participou de uma reunião altamente produtiva na sede da Federação Equestre Internacional, em Lausanne, na Suíça. Foram discutidas mais de 40 recomendações referentes a agenda do hipismo já rumo aos Jogos Olímpicos 2020.

“A agenda olímpica 2020 é estratégica para o futuro do movimento olímpico e é impressionante como a FEI já está organizada quanto às várias recomendações!”, disse o presidente do COI Bach. “Nós pautamos a igualdade como meta para 2020 e a FEI sempre foi vanguarda quanto a isso com homens e mulheres competindo uns contra os outras na corrida pelas medalhas.”

O presidente do COI Thomas Bach com o cavaleiron olímpico brasileiro Pedro Veniss e a medalhista do adestramento alemã Kristina Bröring-Sprehe

O presidente do COI Thomas Bach com o cavaleiron olímpico brasileiro Pedro Veniss, sócio da SHP, e a medalhista do adestramento alemã Kristina Bröring-Sprehe

Ingmar De Vos, presidente da FEI, também se manifestou. “Nós vemos a agenda como convite de trabalho em uma plataforma a partir da qual estamos crescendo e desenvolvendo o esporte. Queremos continuar aperfeiçoando nosso esporte e torná-lo relevante no ambiente moderno do esporte.”

A FEI está atuando junto a Confederações Nacionais, atletas e organizadores para tornar o esporte equestre mais moderno e acessível com uma base maior e fãs e audiência jovem. A forma de apresentar o esporte também é ponto chave e a FEI continua trabalhando em prol do desenvolvimento e expansão da transmissão dos eventos equestres.

Bach, cavaleiro medalhista de de ouro nas Olimpíadas 1976 em Montreal, também se encontrou com três atletas olímpicos: o cavaleiro brasileiro Pedro Veniss, fortemente cotado para os Jogos Rio 2016, a amazona de adestramento alemã Kristina Bröring-Sprehe, prata por equipes em Londres 2012, e o cavaleiro mais jovem do CCE Alex Hua. Também houve uma supresa com um atleta equino: o garanhão espanhol Sarango, que saudou Thomas Bach e atletas na visita ao quartel geral da FEI.

Em 4/11, faltavam 275 para os Jogos Rio 2016. Também estiveram presentes no encontro os representantes da FEI John Madden, primeiro vice-presidente e diretor de Salto, Frank Kemperman, membro do comitê executivo e diretor de Adestramento, e Giuseppe Della Chiesa, diretor do Concurso Completo. Valendo lembrar que Luiz Roberto Giugni, presidente da CBH, é um dos cinco membros do comitê executivo da FEI.

A secretaria geral da FEI Sabrina Zeender detalhou os procedimentos sanitários, atuação junto ao Ministério da Agricultura e emissão do certificado de saúde equina que vai permitir a entrada e saída dos cavalos do Brasil.

 

Atletas com a palavra

Ótima saudação

Ótima saudação

 

“O hipismo é o único esporte olímpico em que homens e mulheres competem em condições de igualdade e somente quando somos um pouco mais velhos tomamos consciência do quanto isso é especial”, disse Kristina Bröring-Sprehe.

“O CCE é minha paixão”, garantiu Alex Hua Tian, o homem que contou com a torcida de 1,2 bilhões de chineses em casa nos Jogos Olímpicos 2008. “Não é um esporte, é um modo de vida e temos uma parceria única com nossos cavalos em que grandes decisões são tomadas e executadas em só fôlego, ” completou o cavaleiro chinês.

“O Brasil é um dos países mais multiculturais do nome e, a exemplo da comunidade equestre, os brasileiros são vibrantes e hospitaleiros”, disse Pedro Veniss, que integrou a equipe olímpica de Salto em 2008. “Nossa efervescência de culturas no Brasil e nosso esporte são muito excitantes. Como cavaleiro brasileiro, estou muito orgulhoso pelo fato de sermos a primeira sede olímpica na América do Sul e mal posso esperar para fazer parte disso “, destacou o brasileiro.

“Os Jogos Rio 2016 estão logo ali e é uma grande prazer para todos nós e a família equestre contar com presença do presidente do COI Thomas Bach conosco hoje”, disse Igmar Boss, presidente da FEI. “Estamos ansiosos em ver nossos melhores atletas, ambos humanos e equinos, mostrando seu talento único a todos que tiverem a sorte de estar no Rio e vê-los em ação pessoalmente bem como de suas casas. Os Jogos serão incríveis!”

 

#RoadToRio

O hipismo começa em 6 de agosto no Parque Olímpico de Deodoro, o segundo maior dos Jogos Rio 2016. Duzentos cavaleiros, amazonas e cavalos vão concorrer a medalha nas três modalidades olímpicas: CCE, Adestramento e Salto – durante 12 dias de competição.

 

Os seguintes países têm equipes qualificadas para os Jogos Rio 2016

Salto: Argentina, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Grã Bretanha, Holanda, Espanha, Suécia, Suíça, Ucrânia, EUA e Catar
Adestramento: Austrália, Brasil, França, Alemanha, Grã Bretanha, Japão, Holanda, Espanha, Suécia e EUA
Concurso Completo: Austrália, Brasil, Canadá, França, Alemanha, Grã Bretana, Irlanda, Holanda, Nova Zelândia, Suécia e EUA

*O Brasil, como país sede, garantiu qualificação automática de uma equipe para os Jogos. Convites para participações individuais são decididas de acordo com os rankings mundiais.

 

Com a fonte : FEI – versão CBH / CM

carolaPresidente do COI visita sede FEI em reunião com presença de Pedro Veniss