Artemus de Almeida com Premix Una Bella 9 HV é o campeão do difícil Clássico na Copa São Paulo

O Clássico da 46ª Copa São Paulo disputado na tarde do sábado, 3/6, teve seu desempate na manhã desse domingo, 4/6. Somente três conjuntos entraram em pista para concorrer ao título e não deu outro Artemus de Almeida garantiu a terceira vitória durante a competição. Montando Premix Una Bella 9 HV, Artemus zerou o desempate em 40s49 e, de quebra, ainda foi vice campeão com MECG Cassilero, um derrube, 39s82.

Artemus e Premix Una Bella 9 HV em salto perfeito

Artemus e MECG Cassilero

Já o 3º posto ficou com Pedro Henrique Tavora de Matos apresentando Germanico T, dupla que vem de vitória no GP da Quinta da Baroneza em 21/5, uma falta, 40s15.

Pedro e Germanico T fizeram excelente apresentação

Completaram o placar da 4ª à 6ª colocação o carioca Pedro Backheuser com JCR Quantico, o paulista Rafael Ribeiro e Brucce Climber, a carioca Anna Paula Nerung de Noronha montando Litchin Xangô, uma derrube, todos com um derrube na primeira passagem, 75s06,75s41 e 75s71. O Clássico teve premiação de R$ 50 mil.

Pedro e JCR Quantico

A premiada dupla Rafael e Brucce Climber

Anna Paula com Litchin Xangô garantiu presença feminina no pódio

A interrupção da prova foi de cerca de uma hora devido a saída da ambulância . O percurso armado por Carlos Alberto Raposo Lopes, o Beto, estava difícil e poucos conseguiram cumprir sem faltas a passagem pela tripla combinação. Foram 71 os conjuntos em pista, dentre os quais teve 18 desistências e sete eliminações.

Na tarde desse domingo, 4/6, o GP Troféu Roberto Luiz Joppert, a 1.50 metro, é o ponto alto e encerra a 46ª Copa São Paulo. Para o GP, a 1.50 metro de domingo, 4/6, válido pela 3ª de nove etapas do ranking brasileiro senio top, Artemus, vencedor da prova a 1.45 metro na sexta-feira 2/6 e líder do ranking brasileiro senior top, está otimista. “O Cassilano vem muito constante sempre com boas chances de estar entre os primeiros. Monto ele desde os 5 anos e nossa meta é disputar uma vaga na equipe brasileira nos Jogos Equestres Mundiais 2018 e nos Jogos Panamericanos 2019”, pondera Artemus, vice-campeão brasileiro senior top em 2014 e 3º em 2016.

Outro favorito é José Roberto Reynoso Fernandez Filho que vem de tricampeonato consecutivo no GP da Copa São Paulo. “Quero fazer o melhor para brigar pela liderança do ranking brasileiro e, se minha estrela brilhar, conquistar o tetra no GP”, afirma Zé Roberto, 37. Seu pai José Roberto Reynoso Fernandez, o Alfinete (in memoriam), é o maior vencedor na história da competição com o hexacampeonato no GP.

A disputa tem transmissão ao vivo pela SHPTV.

Clássico – 1.40 metro

Campeão Artemus de Almeida / Premix Una Bella 9 HV – FPH – /00/40s49
Vice Artemus de Almeida / MECG Cassilero – FPH – 0/4/39s82
3º Pedro Henrique Tavora de Matos / Germanico T – FPH – 0/4/40s15
4º Pedro Backheuser / JCR Quantico – FEERJ – 4/75s06
5º Rafael Ribeiro / Brucce Climber – FPH – 4/75s41
6º Anna Paula Nerung de Noronha / Litchin Xangô – FGGEE – 4/75s

carolaArtemus de Almeida com Premix Una Bella 9 HV é o campeão do difícil Clássico na Copa São Paulo