Escola – Equoterapia


equo825

A Equoterapia é um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo em uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e/ou necessidades especiais. Reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1997, o cavalo, o meio equestre e a pluralidade de estímulos são agentes facilitadores de ganhos físicos, psicológicos e motivadores para a aprendizagem.

equoterapia650

A Equoterapia é indicada como tratamento complementar para crianças e adultos com necessidades especiais físicas e intelectuais. Também é indicada no tratamento de transtornos de desenvolvimento, síndromes genéticas, distúrbios de aprendizagem, hiperatividade e déficit de atenção, depressão, estresse, fobias, medos e agressividade.

Idade mínima: 18 meses

Estrutura/dinâmica da aula

Duração: 45 minutos

A Equoterapia é aplicada por intermédio de programas específicos, organizados de acordo com as necessidades do praticante e dos objetivos a serem alcançados.

Hipoterapia: neste programa o enfoque principal é a reabilitação física. O cavalo é o principal recurso e é utilizado como instrumento cinesioterapêutico de forma a favorecer ganhos motores como equilíbrio, força muscular, adequação de tônus muscular, reações posturais. Além disso são utilizadas técnicas específicas da área da fisioterapia para atingir resultados ainda mais positivos.

Reeducação Equestre: aqui o praticante já apresenta condições de se manter sozinho sobre o cavalo e consegue interagir com o animal e ambiente. As atividades deste programa estão direcionadas as intervenções nas áreas da educação.

Pré-esportivo: neste programa o praticante tem boas condições para atuar e conduzir o cavalo sozinho, podendo participar de práticas específicas de equitação. Aqui o cavalo é utilizado como instrumento de inserção social.

Benefícios físicos:

O passo do cavalo realiza um movimento tridimensional similar a marcha humana. Quando se está montado a cavalo esses estímulos são transmitidos ao Sistema Nervoso Central, desencadeando respostas neuromusculares que favoreçam o equilíbrio, adequação do tônus muscular, reações de proteção, fortalecimento muscular entre outras habilidades motoras que possibilitem maior desempenho e independência funcional. Além disso, são utilizadas técnicas específicas da área da fisioterapia para atingir resultados ainda mais positivos.

Aspectos Psicológicos:

Inúmeras pesquisas científicas relatam os benefícios do convívio com animais e, com cavalo, não seria diferente. A relação de amizade e afeto pelo animal, de familiarização com o ambiente equestre propiciam ao praticante um caminho de descobertas e novas conquistas. O contato com a natureza, num espaço amplo e arborizado permite que o praticante se desvincule de sua doença que, muitas vezes se encontra atrelada a baixa auto-estima, a depressão e ao stress e busque sua saúde.

Aspectos educacionais:

O cavalo e o ambiente equestre são facilitadores e motivares de aprendizagem. Com a utilização de materiais lúdicos e pedagógicos é possível durante a montaria trabalhar habilidades cognitivas, habilidade de memória, atenção. As atividades psicopedagógicas são elaboras de acordo com a necessidade do praticante e podem estar associadas às habilidades que o mesmo está aprendendo na escola. Utilizando percursos com letras, números, cores podemos trabalhar habilidades cognitivas como: associação, comparações, classificação entre outras habilidades como noção de direita e esquerda (lateralidade), espacial, corporal, coordenação motora ampla e fina.

Faz parte das atividades também os trabalhos realizados em solo que podem acontecer antes ou depois da montaria. As atividades envolvem higiene do animal, alimentação e encilhamento. Num contexto lúdico e de cuidado com o animal vamos incentivando os praticantes a se sentirem mais preparados para desempenhar suas atividades rotineiras.

Aspectos sociais:

Os esportes têm sido cada vez mais utilizados como ferramenta de integração e inclusão social e, a prática de andar a cavalo, não seria diferente. O esporte a atividade física tem um fator motivador extremamente positivo. Através da pratica esportiva é possível desenvolver as individualidades, formação para cidadania e orientação para a prática social.

Resumo benefícios complementares:

Desenvolvimento biopsicossocial e melhora da qualidade de vida
Melhora da autoestima, confiança e afeto
Momento de lazer e contato com a natureza
Estímulo ao relacionamento interpessoal, interespecífico (homem e animal) e reintegração social
Desenvolvimento das potencialidades particulares do praticante reintegração social

Competições:

Momento de confraternização entre famílias, praticante e profissionais.

 

Dias de Horários:

Atendimento na Secretaria da Escola

2ª a 6ª feira, das 8h00 às 17h00
Sábado das 8h00 às 12h00

Aulas

2ª à 6ª feira, das 8h00 às 12h00 e 14h00 às 18h00

 

Equipe multidisciplinar

Lilian Chateau – Coordenadora Clínica, fisioterapeuta, psicomotricista e mestre em distúrbios do desenvolvimento
Claudia Honda Uenishi – Psicóloga
Guanira de Campos – Psicopedagoga
Juliana Figueiredo – Psicóloga
Mayra Sumie – Fisioterapeuta
Patrícia Totaro – Psicóloga
Rodrigo Antunes – Fisioterapeuta
Silas da Silva – Instrutor de Equitação

 

Contato:

 

Capitão Monteiro – Gerente
11 5504-6192
cap.monteiro@shp.org.br

 

Lilian Chateau – Coordenadora Equoterapia e Equitação Lúdica
lilian.chateau@shp.org.br

 

Solange Hardt – Coordenadora Técnica
solange.hardt@shp.org.br

nilskauwertz@gmail.comEquoterapia